Porto: A Capital do Norte

Porto A Capital do Norte

O Porto, conhecido em Portugal como a capital do Norte, entrou nos mapas internacionais há uns anos atrás, tendo sido nomeada como um dos melhores destinos turísticos mais de uma dezena de vezes.

Mas, porque é esta antiga cidade considerada um destino a visitar?

O Porto em si é conhecido, internacionalmente, pelas suas duas maiores característica: o rio Douro e o Vinho do Porto. Contudo, há muito mais a descobrir nesta cidade do que aquilo pelo qual ficou reconhecida. O Porto é alma, saudade, cultura, e para muitos Portugueses e estrangeiros, um local ao qual podem chamar casa.

Sendo uma cidade construída no vale do rio Douro, as suas ruas históricas não podem ser deixadas de parte, nem facilmente passam de despercebidas. O Porto é uma das cidades mais antigas da Europa, oferecendo labirintos de pequenas ruas e becos que mostram o tempo passado, a cultura, tradição, e um vislumbre do futuro. Com ruas estreitas e calçadas em paralelos, é possível ver as varandas das pequenas casas com roupa estendida, algo tipicamente português mas que chama sempre a atenção daqueles que vêm de fora. As casas do centro histórico, altas, firmes, e com fachadas coloridas são tipicamente Portuenses, tão Portuenses como as varinas – vendedoras de peixe na rua, que apesar de poucas ainda existem, levando a alma e o som do sotaque do Porto a quem por elas passa.

Fora do centro histórico é possível observar como a arquitectura da cidade de modernizou, principalmente com a mistura de edifícios antigos com estruturas modernas, oferecendo a por quem lá passa um pouco do passado e a ambição do futuro.

Ao passear no Porto é possível perceber o que é ser um local, a simpatia de quem lá vive é reconhecida pelo país, e fora dele. Além de nos sentirmos bem-vindos, sentimos de certa forma um sentimento de nostalgia pelo que foi.

Leia também:  3 boas razões para ver um jogo do FC Porto

O Porto em si não é uma cidade grande, com edifícios tão altos que se perde a vista, nem com multidões que nos deixam a pensar se estamos mesmo em Portugal ou não. Tem um sentimento de calma, de lazer, mesmo durante a hora de ponta.

Aquilo que mais nos atrai no Porto é a simplicidade, juntamente com as surpresas que nunca estamos à espera. Visitando o Palácio da Bolsa, não esperamos que o interior seja tão incrível como é, e o mesmo acontece com a Igreja de São Francisco. Ao subir a Torre dos Clérigos, que por fora parece velha e desgastada, é possível perceber o nível de atenção que a cidade do Porto dá à renovação dos interiores, bem como à preservação da sua história. 

O Porto, que caiu no mapa depois de o Império Romano por lá ter passado, tornou-se num ponto de referência não só em termos comerciais mas turísticos. Uma cidade independente, sem vergonha de ser como é, e com gente que nos recebe de braços abertos, é certamente a capital do Norte, sempre orgulhosa de si.

O que achas? Deixa-nos um comentário!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *